Prefeito Victor Petters

Nasceu em Indaial, no dia 01 de fevereiro de 1929. É filho de José Petters e Victória Cerutti Petters. Casou-se com Maria José Schwinden, com quem constituiu família, gerando três  filhos.

Viveu sua infância em Apiúna, lá estudou com as Irmãs Catequistas, mais tarde passou a estudar no Colégio Salesiano, em Ascurra, até 1940. Na sequência, em 1942, entrou para o Ginásio em Lorena, estado de São Paulo. Após o término do ensino ginasial, retomou seus estudos aos 40 anos, cursando técnico em Contabilidade no Colégio Mário Locatelli, em Rodeio. Já em 1975 entrou para a Fundação Universidade Regional de Blumenau, onde cursou Direito, concluíndo em 1978.

Devemos lembrar que consta da historiografia de Victor Petters, passagem como soldado na Polícia do Exército e Cabo da Guarda da Polícia do Catete no Rio de Janeiro. Também foi Intendente Distrital de Apiúna; vereador durante oito anos, ocupando cargo de Presidente da Câmara de Indaial; um dos fundadores do partido político Arena em Indaial; e fiscal do Plano de Metas do Governo Celso Ramos, na implantação da SC-23, hoje BR-470.

Em Indaial foi eleito prefeito em 1977 e reeleito em 1989. Ainda na vida política foi eleito deputado estadual em 1985, suplente a deputado estadual pelo Médio Vale do Itajaí em 1987 e Juiz Classista da Junta de Conciliação e Julgamento da Comarca de Indaial de 1993 a 1996.

Em seu currículo profissional consta ter assumido a presidência da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí, ser fiscal da Casan, e ter acompanhado a instalação da rede de água nos municípios de Indaial, Rodeio, Ascurra, Ibirama, Ituporanga e Presidente Getúlio.

Na sua gestão no município de Indaial foi construída a Ponte Victor Konder, bem como foi adquirida a propriedade onde está instalada a Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters. Essas são as obras de grande relevância para Indaial, lembrando que muitas foram as contribuições deixadas por Victor Petters que fortaleceram o avanço e desenvolvimento econômico e social do município.

Mais tarde teve que se afastar de suas atividades públicas e políticas por motivo de doença, vindo a falecer em 09 de setembro de 2000.

Fonte de Pesquisa: Acervo Arquivo Histórico Municipal Theobaldo Costa Jamundá