Local: Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters

Aberto à visitação pública, diariamente, das 8h às 22h, com entrada gratuita.

 

CRIAÇÃO DO PARQUE

Elise, nascida Rieschbitter, após o falecimento de seu marido Friedrich Lueders casou-se com Carl Ritter, botânico e naturalista. Eles adquiriram um terreno, em cuja área mais elevada construíram entre 1910 e 1913 uma bela residência de um pavimento. Ajardinaram a frente da casa, plantaram belas palmeiras e árvores exóticas, preservaram um grande bosque, fazendo caminhos por ele.

No local foram realizadas algumas festas populares de igrejas e escolas. Após a morte de Carl Ritter, Emilie (filha de Elise, do primeiro casamento com Friedrich Lueders) e seu marido Paul Lang Senior passaram a morar com a mãe, assumindo depois a propriedade. O casal teve 10 filhos. A filha Agnes casou-se com o alemão Otto Baumeier e teve três filhos.

Com a morte de Paul Lang Sênior, passou a morar com a viúva Emilie. Sendo a casa pequena para abrigar toda a família, entre 1934 e 1935 Otto Baumeier ampliou a residência, construindo um segundo pavimento e assumindo posteriormente a propriedade. Estava então edificada a casa que hoje abriga a Fundação Indaialense de Cultura.

Mais tarde, Otto Baumeier vendeu a área dos fundos da propriedade para a Sociedade Recreativa Indaial, em 1952. Abriu a atual rua dos Atiradores, fazendo um loteamento. Com o falecimento de Otto e Agnes Baumeier, as filhas Blanca, Ilse e seu filho Walter venderam a propriedade restante para João Schulenburg, que reformou a casa, construiu um salão, renovou todo o jardim, calçou com pedra ardósia os caminhos do bosque e pavimentou o acesso ao local para automóveis. O local abrigou o restaurante Johanes Berg.

Com o falecimento de João Schulenburg, sua viúva e filhas venderam toda a propriedade para a Prefeitura Municipal de Indaial.

Em 20 de agosto de 1990, pelo decreto Nº 1463, declara de utilidade pública para fins de desapropriação um terreno urbano citado nesta cidade, com área aproximada de 37.000 m², edificada com um imóvel de alvenaria, em estilo colonial e mais um anexo coberto com telhas de fibro-amianto, situado à rua Dr. Blumenau, 5 – Centro.

Posteriormente através do Decreto-Lei nº 2.129, de 08 de setembro de 1992, foi criado o Parque Público Municipal “João Schulenburg”, nos termos do artigo 174, inciso I, da Lei Orgânica do Município de Indaial, para fins de implantação de atividades culturais, artísticas, de preservação, lazer, educação e atividades afins – atual sede da Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters, que começa a funcionar em sede própria.

A classificação da vegetação local ficou sob a responsabilidade do preservacionista Valdemiro Nasato. No Parque Público, o primeiro do município, os visitantes podem apreciar em seus jardins e bosques o Bromeliário Padre Raulino Reitz, a Trilha Ecológica, o Canteiro Fritz Müller, o Jardim da Poesia e o imponente casarão – sede da Fundação Indaialense de Cultura.


TRILHA ECOLÓGICA DA FIC

Localizada junto ao Parque Público Municipal João Schullenburg, conta com 21.200 m² de área de vegetação típica de floresta primária pouco alterada, de Mata Atlântica do Vale do Itajaí-Açu (floresta ombrófila densa submontada), composta por árvores, arvoretas, arbustos e ervas.

A trilha que circula por entre a mata é toda calçada com pedra ardósia, comum na região. Preparada para receber visitantes, foram catalogadas as espécies nativas e colocadas placas identificativas próximas às árvores, um projeto elaborado pela Fundação Indaialense de Cultura em convênio com o Departamento de Ciências Naturais da FURB (Fundação Universidade Regional de Blumenau) e colaboração do preservacionista Valdemiro Nasato.

Foi inaugurada na I Semana do Meio Ambiente, no dia 05 de junho de 1994.


CANTEIRO FRITZ MÜLLER

Integrando as comemorações do Centenário de Morte do pesquisador Fritz Müller, dentro de uma visão voltada para educação ambiental, a Fundação Indaialense de Cultura inaugurou no dia 21 de maio de 1997 o Canteiro Fritz Müller, uma homenagem da cidade de Indaial ao grande pesquisador. As bromélias estudadas e catalogadas pelo pesquisador foram plantadas junto à frondosa figueira no jardim da FIC.


Fonte: Jardim, Bosque e Edificações da Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters. Por: Erich Stange/Colaboração: Dr. Horst Lueders e Sra. Alzira Lang Rojas.